Flor amarela, de Ivan Junqueira.

Inauguro a Hora da Poesia com um dos trabalhos do poeta Ivan Junqueira, que faleceu em julho deste ano.

*

Atrás daquela montanha

tem uma flor amarela;

dentro da flor amarela,

o menino que você era.

Porém, se atrás daquela

montanha não houver

a tal flor amarela,

o importante é acreditar

que atrás de outra montanha

tenha uma flor amarela

com o menino que você era

guardado dentro dela.

(Ivan Junqueira, in: Flor Amarela).

 *

Sobre o autor:

Imagem: tirodeletra.com.br

Imagem: tirodeletra.com.br

Ivan Junqueira nasceu no Rio de Janeiro em 03 de novembro de 1934. Após desistir das faculdades de Medicina e Filosofia, se tornou jornalista e firmou sua carreira trabalhando em importantes jornais brasileiros, como o Correio da Manhã, Jornal do Brasil e O Globo. Realizou inúmeros trabalhos como crítico literário e ensaísta. Colaborou com os principais jornais e revistas brasileiros e, também, com publicações especializadas nacionais e internacionais. Seus trabalhos poéticos foram amplamente traduzidos e premiados: “A sagração dos ossos” (1994) e “O outro lado” (2007) ganharam o Prêmio Jabuti da Câmara Brasileira do Livro, e “Poesia Reunida” foi finalista em 2006. O premiado autor também traduziu livros de T. S Eliot e Marguerite Yourcenar.

Ivan Junqueira ocupava a cadeira de número 37 da Academia Brasileira de Letras (ABL). Ele faleceu no dia 03 de julho de 2014, aos 79 anos, em decorrência de insuficiência respiratória.

Informações: Academia Brasileira de Letras (ABL).